Aborto com pílulas abortivas

última atualização em 24/06/2020

Equipe da safe2choose e especialistas da carafem, com base nas recomendações do Fundo Nacional do Aborto (NAF) para 2020.

Pílulas para abortar

O aborto medicamentoso [1] é geralmente conhecido como um aborto feito com remédios ou aborto com pílulas. Algumas pessoas também chamam de aborto autoinduzido ou aborto autogerido [2].

Se você usar pílulas abortivas, você pode ter sangramentos e cólicas. Os sintomas são bem parecidos com uma menstruação ou com os sintomas de um aborto espontâneo (aborto natural).

As pílulas abortivas geralmente se referem ao uso de Mifepristone e Misoprostol ou usando apenas Misoprostol.

Mifepristona

– A Mifepristona é um medicamento que bloqueia o fluxo de progesterona, o hormônio responsável pela gravidez. Sem a progesterona, o feto não consegue crescer [3].

– A Mifepristona também amolece o cérvix (parte interior do útero), o que ajuda no efeito do Misoprostol [4].

– O uso apenas da Mifepristona não é o suficiente para causar um aborto, então é preciso usar também o Misoprostol [5].

– A Mifepristona é usada principalmente para aborto ou aborto espontâneo, portanto, dependendo das leis e restrições de cada país, às vezes pode ser difícil de encontrar [6].

Misoprostol

– O Misoprostol é um medicamento que faz com que o útero se mova (ou contraia), o que ajuda a expulsar a gravidez com cólicas e hemorragias.

– Um aborto medicamento pode ser realizado apenas usando o Misoprostol sem Mifepristona. No entanto, é mais eficaz usar os dois medicamentos em conjunto.

– O Misoprostol tem outros usos medicinais para além do aborto (induzir o parto, hemorragia pós-parto, úlcera, etc.), por isso é normalmente mais fácil de achar. [7]

Mifepristona e o Misoprostol são listados como medicamentos essenciais pela Organização Mundial da Saúde e são destinados ao aborto seguro. [8]

Para saber como fazer um aborto seguro usando a Mifepristona e o Misoprostol, clique aqui. Se está usando Misoprostol, clique aqui.

Segurança das pílulas abortivas e contra-indicações

Abortos feitos com comprimidos são seguros para a maioria das mulheres. Existem algumas condições médicas e tratamentos que podem ter contraindicações para usar remédios para aborto. [9]

O Mifepristona NÃO é recomendado se:

– você faz uso de esteroides de longa duração (como Prednisona ou Dexametasona). No entanto, você pode usar só Misoprostol

O aborto com Mifepristona e Misoprostol NÃO é recomendado [10]:

– Se você faz uso de anticoagulantes como Heparina e Varfarina;

– Se você tem distúrbios de sangue, como porfiria;

– Se você é alérgica a Mifepristona, Misoprostol ou prostaglandinas, o aborto com pílulas não é recomendado. A única forma de saber se você é alérgica é se você já teve reação alérgica ao utilizar anteriormente esses medicamentos. Antes de tomar as pílulas é impossível saber se uma pessoa será alérgica ou não.

– Se você tem uma gravidez ectópica ou gravidez tubária (fora do útero), os remédios para aborto não irão fazer mal, mas não irão pôr fim à gravidez. Se você sabe que tem uma gravidez ectópica, você precisa de ajuda médica para induzir um aborto com segurança.

Se você possui um DIU (dispositivo intra-uterino), isso não é uma contra-indicação ao uso das pílulas para aborto, mas requer alguma precaução. O risco de uma gravidez ectópica (gravidez fora do útero) aumenta quando você tem um DIU. Também é provável que as cólicas sejam mais intensas ao usar as pílulas quando você tem um DIU. Sempre que possível, a recomendação mais segura é remover o DIU antes de usar as pílulas para aborto [11].

Se você não tem certeza se as pílulas abortivas são seguras para você, entre em contato conosco! Nós podemos lhe ajudar a determinar se esse método é o melhor para você.

Atenção: a safe2choose só é treinada para ajudar mulheres que irão usar pílulas abortivas nas 11 primeiras semanas de gravidez. Se a sua gestação está mais avançada, nós faremos o melhor para indicar uma organização mais adequada para lhe dar o suporte necessário. [12]

O que esperar durante um aborto com pílulas

Depois de usar as pílulas para aborto, você terá sintomas semelhantes aos de um período menstrual ou aborto espontâneo. Se você estiver usando Mifepristona, este medicamento geralmente não causa sintomas. A maioria dos sintomas ocorrerá somente após o uso do Misoprostol.

Os sintomas esperados incluem: cólicas, sangramento e possivelmente a passagem de coágulos sanguíneos. Normalmente, sangramentos e cãibras mais graves ocorrerão nas primeiras 48 horas após o uso do Misoprostol, mas você pode sofrer sangramentos irregulares por vários dias ou semanas. [13]

O Misoprostol pode causar efeitos colaterais temporários, como febre, calafrios, diarréia, náusea, vômito e dor de cabeça. Se você não tiver nenhum destes, é perfeitamente normal. Se o fizer, eles desaparecerão nas próximas 48 horas ou menos [13].

Entre em contato conosco para saber como gerenciar os efeitos colaterais.

Como saber se as pílulas abortivas funcionaram

Se você usou os medicamentos de acordo com as instruções recomendadas e teve um sangramento tão abundante quanto o do período menstrual (ou mais) por várias horas, é muito provável que o aborto tenha sido bem-sucedido. Seus sintomas de gravidez (sensibilidade nos seios, náusea, fadiga), devem melhorar gradualmente e desaparecer cerca de 5 dias após o uso de pílulas para aborto.Esta é outro bom indicador de que as pílulas foram bem-sucedidas [11].

Embora não seja necessário, se você desejar confirmação adicional, poderá optar por executar um dos seguintes testes:

– Teste de urina (urina hcg): esse é o teste mais simples que pode ser feito na privacidade de sua casa. Se recomenda esperar pelo menos 4 semanas após o uso das pílulas para aborto. Se o processo foi bem sucedido, o teste deve ser negativo após 4 semanas.

– Exame de sangue (hcg quantitativo): este exame requer uma visita médica e é mais útil quando esse mesmo exame de sangue foi feito antes do uso das pílulas de aborto para comparação dos níveis hormonais. Este teste não é realizado rotineiramente e, portanto, se você deseja confirmação, o teste de urina conforme descrito acima é mais recomendado. Se você optar por fazer este teste, o hormônio da gravidez deverá estar ausente aproximadamente 4 semanas após o uso da medicação, se o processo foi bem sucedido.

Ultra-som: requer uma visita médica e pode ser usado para detectar uma gravidez em andamento. Se lembre de que, se as pílulas de aborto funcionarem, ainda poderá haver algum sangue e tecido visível no ultrassom por pelo menos 2 semanas. Mesmo que a gravidez termine, algumas vezes o ultrassom é realizado muito cedo e as mulheres são diagnosticadas com um ” aborto incompleto ” que pode levar a procedimentos cirúrgicos desnecessários. Se você optar por fazer um ultrassom, é recomendável aguardar pelo menos 2 semanas, a menos que você tenha sintomas de complicações e precise de um ultrassom mais cedo.

Se 48 horas se passaram após o uso da última dose de Misoprostol e você não sangrou ou seu sangramento é muito menor que o período menstrual, é provável que o aborto não tenha sido bem-sucedido [14].

Na maioria dos casos, é possível tentar novamente com pílulas para aborto. Entre em contato conosco se este for o seu caso para que possamos ajudá-la.

Cuidados médicos após as pílulas abortivas

Se os seus sintomas são como os esperados e você não tem nenhum sintoma que mereça atenção, você não precisa de assistência médica. Não é necessário fazer testes de gravidez ou ultrassom, assim como não é preciso fazer nenhuma intervenção cirúrgica.

Fertilidade e menstruação após um aborto

Após um aborto (medicinal ou cirúrgico), seu ciclo vai começar novamente, como se você tivesse menstruado. Você deve ovular de novo aproximadamente 10 dias após o aborto. Isto significa que você pode engravidar novamente se fizer sexo desprotegido. [11]

Ou seja, se você não esta pronta para uma nova gravidez é recomendavél fazer uso de métodos contraceptivos. Você pode ver mais sobre em FindMyMethod.org.

Sua próxima menstruação pode vir entre 4 e 6 semanas após o uso dos remédios abortivos [15].

Autores:

A National Abortion Federation (NAF) é a associação profissional de prestadores de serviços de aborto da América do Norte.

carafem oferece cuidados profissionais e adequados de aborto e planejamento familiar para que as pessoas possam controlar o número e o espaçamento entre nascimentos.


Fontes

[1] World Health Organization. Safe abortion: technical and policy guidance for health systems. Retrieved from: https://apps.who.int/iris/bitstream/handle/10665/70914/;jsessionid=B7AEEBE4F34809D869F73B1ABA7F6221?sequence=1

[2] Reproductive Health Matters. Self-management of medical abortion: a qualitative evidence synthesis. Retrieved from: https://www.tandfonline.com/doi/pdf/10.1016/j.rhm.2016.06.008?needAccess=true

[3] Children by Choice. Medication abortion. Retrieved from:https://www.childrenbychoice.org.au/foryou/abortion/medicationabortion

[4] S. Hopkins MD, M. Fleseriu MD. Chapter 7 – Medical Treatment of Cushing’s Disease. Retrieved from:https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/B9780128043400000073

[5] Thoai D Ngo, Min Hae Park, Haleema Shakur & Caroline Free. Comparative effectiveness, safety and acceptability of medical abortion at home and in a clinic: a systematic review. Retrieved from: https://www.who.int/bulletin/volumes/89/5/10-084046/en/

[6] Brooke Ronald Johnson, Vinod Mishra, Antonella Francheska Lavelanet, Rajat Khosla & Bela Ganatra. A global database of abortion laws, policies, health standards and guidelinesArticle has an altmetric score of 221. Retrieved from: https://www.who.int/bulletin/volumes/95/7/17-197442/en/

[7] Webmd. Misoprostol. Retrieved from: https://www.webmd.com/drugs/2/drug-6111/misoprostol-oral/details

[8] WHO. Access to essential medicines as part of the right to health. Retrieved from: https://www.who.int/medicines/areas/human_rights/en/

[9] Ipas. Medical abortion contraindications and precautions. Retrieved from:https://www.ipas.org/clinical-updates/general/ma-precautions

[10] WHO. Essential Medicines List Application Mifepristone–Misoprostol for Medical Abortion. Retrieved from:https://www.who.int/selection_medicines/committees/expert/22/applications/s22.1_mifepristone-misoprostol.pdf?ua=1

[11] Ipas. (2019). Clinical Updates in Reproductive Health. L. Castleman & N. Kapp (Eds.). Chapel Hill, NC: Ipas. Retrieved from:https://ipas.azureedge.net/files/CURHE19-april-ClinicalUpdatesInReproductiveHealth.pdf

[12] National Abortion Federation. 2020 Clinical Policy Guidelines for Abortion Care. Retrieved from:https://5aa1b2xfmfh2e2mk03kk8rsx-wpengine.netdna-ssl.com/wp-content/uploads/2020_cpgs_final.pdf

[13] Planned Parenthood. How does the abortion pill work? Retrieved from: https://www.plannedparenthood.org/learn/abortion/the-abortion-pill/how-does-the-abortion-pill-work

[14] Gynuity. Abortion with self-administered misoprostol. Retrieved from: https://gynuity.org/assets/resources/polbrf_misoprostol_selfguide_en.pdf

[15] BPAS. Caring for yourself after your abortion. Retrieved from: https://www.bpas.org/abortion-care/abortion-aftercare

Estamos aqui para te apoiar no seu aborto durante o COVID-19.

Estamos acompanhando de perto a propagação do coronavírus a nível global e iremos atualizando nossas informações e serviços de acordo.

Aconselhamos as nossas leitoras a fazer o seguinte:

  1. Leia o nosso último post no blog sobre aborto e COVID-19
  2. Siga as diretrizes de segurança da OMS em relação ao COVID-19
  3. Contate as nossas conselheiras