DESCRIMINALIZAÇÃO DO ABORTO

Por Ceci, de Pernambuco (Twitter: @bipolauren)

A gravidez não é algo natural, pelo menos não para todas.

Eu sou à favor do aborto, mas não teria coragem de abortar. Mesmo assim, se se tem uma coisa que eu estou acostumada, essa é coisa é ser tratada como um monstro e assassina quando eu falo que não sou contra.
O mais engraçado nisso tudo é que maior parte das pessoas que são contra, os famosos “pró-vida”, não tem argumento além do que sua própria religião prega – religião não é um problema, tentar impor sua religião na vida dos outros é. Mas esses mesmos pró-vidas, ignoram o fato de que existem milhares de crianças abandonadas na rua, que foram na verdade fruto de uma gravidez indesejada. De fato eu acho que, eu deveria começar a chama-los de “pró-parto” pois eles só querem que a criança nasça, depois disso ela que se vire pra viver, se vai morrer foda-se se vai virar um marginal foda-se, o que importa é nascer e fim de papo.

Voltando ao que realmente importa, nós vivemos em um ciclo vicioso, mulheres são estupradas, homens usam de chantagem emocional para não usar camisinha e o aborto é ilegal ou dificultado. Vamos dividir por partes?

Mulheres são estupradas: Primeiro, não é fácil pra nenhuma mulher abortar, mesmo que em caso de estupro, mas carregar um fruto de algo forçado e de uma experiência traumática é a pior crueldade que alguém pode sofrer. Olhar para o filho – muitas vezes – faz com que a vítima tenha recordações do estupro e do seu agressor. Além disso, maior parte das mulheres que decidem ou são obrigadas a ter um filho fruto de um estupro, sofrem de depressão pós-parto.

E o que seria a depressão pós-parto? A mãe se sente constantemente infeliz, triste, estressada e culpada durante a gravidez. E isso não é culpa dos hormônios, não! É uma doença séria. Ao contrário do que vocês pensam ela é muito comum, e 1 a cada 4 mães sofrem. Eu vou tentar dar uma explicação básica: a mãe não gosta da criança, não sente afeto e, se sente incomodada ao estar perto dela. Isso não é por querer, é psicológico. O ideal é buscar ajuda psiquiátrica para superar esse problema e aceitar a condição de mãe – de todo jeito, raras são as vezes que a relação de mãe e filho são saudáveis.

(Alguns) Homens usam de chantagem emocional: Sinceramente, já perdi as contas de quantas vezes vi homens falando que não gostam de usar camisinha e, por isso, obrigam a garota a fazer sexo sem ela. “Ah Ceci, mas é só recusar!“gente, eu to implorando que acordem e percebam que a vida real não é tão simples e seca como acham, muitas e muitas vezes as garotas se encontram apaixonadinhas ou, realmente sofrem chantagem emocional dos caras – chantagem emocional realmente funciona, e é mais comum do que vocês pensam.

Uma das coisas que eu também vejo, são homens falando que é só a garota tomar uma pílula do dia seguinte. Eu fico realmente chocada de como eles só se preocupam com o próprio bem-estar ou, não sabem do mal que a tal pílula faz para o corpo feminino. Então vai aqui uma listinha do que ela pode causar:

– Dor de cabeça;
– Dor no corpo;
– Náuseas;
– Diarreia;
– Vômito;
– Desregula a menstruação;
– Caso a garota consuma álcool ou tabaco, pode causar um derrame e trombose;
– Pode prejudicar o aparelho reprodutor feminino;
– Dificulta futuras gestações;
– Mulheres com hipertensão, doenças no sangue ou problemas vasculares, não podem usar;
– É perfeitamente possível que a mulher engravide, mesmo tomando da pílula.

+11 Motivos para ser favorável à descriminalização do aborto:

1. A mulher tem direito de fazer o que quiser com o próprio corpo. A criminalização do aborto é só porque o patriarcado quer tomar conta do corpo da mulher, quer mandar na mulher e fazer a mesma viver em uma prisão, já que, viver sem poder escolher o que quer fazer é como viver em uma cadeia dentro do próprio corpo.

2. A vida, pela lei, só começa quando o feto *SAI *da barriga da mãe com vida, só ali que começam os seus direitos e deveres.

3. Para nós, viver só é viver quando o cérebro está funcionado. Podemos estabelecer isso pois só é dada o critério para dizer que a pessoa morreu quando há uma morte cerebral, e não a morte de outros órgãos, sendo assim, já que a morte cerebral é o critério médico para considerar o indivíduo humano como morto, ter cérebro é logicamente necessário para considerar o início da vida de alguém, e não a fecundação.
O cérebro não é formado apenas no terceiro mês de gestação. Sendo assim o embrião não tem consciência, não sente nada.

4. Há no ventre materno apenas protoplasma, uma substância não definida, mas vamos colocar aqui como algumas células em um pedaço de pele. Não é um humano, não pode haver um homicídio onde não há vida humana, então isso é um crime impossível.

5. Uma pesquisa feita em Nova Iorque registrou que, depois da legalização do aborto, os índices de criminalidade e pobreza diminuíram. Fácil de entender já que, por falta de informação,quanto mais pobres são as mulheres maior é a probabilidade de ao encararem uma gravidez indesejada.

6. Criminalizar o aborto não vai impedir que vários aconteçam, existem clínicas clandestinas.

7. Mulheres de baixa renda, ou jovens demais, submetem-se ao aborto clandestino, elas arriscam a própria vida e boa parte das vezes morrem junto com a criança. Caso você seja pró-“vida”, duas são perdidas.

8. Legalizar o aborto /não/ é incentiva-lo. O estado não vai te obrigar a abortar, ele deve reforçar as campanhas de educação sexual, direitos sexuais e reprodutivos.

9. Ser à favor do aborto é decidir por você. Ser contra ele é decidir por todas.

10. A cada 9 minutos uma mulher morre vítima de aborto clandestino.

11. 99% das mulheres não se arrependem. A ideia de que as mulheres podem se arrepender de fazer um aborto foi usada para apoiar as restrições contra o procedimento. Como sempre o patriarcado tentando manipular a vida das mulheres.
Criminalização do aborto /nunca/ se tratou em “salvar vidas”, como muitos gostam de gritar. Sempre se tratou em punir as mulheres por fazerem sexo (“Na hora de fazer foi bom né?”), punir as mulheres pelo simples fato de existir!

Originalmente publicado em: http://www.okasos.com/2016/10/motivos-para-ser-favoravel.html