Juca, Brazil, 29 anos

Olá, vim dividir minha história com vocês, pois não somos nem as primeiras, nem seremos as ultimas a passar por essa situação. Não estão sozinhas! Bom, antes de tudo uma coisa que aprendi é não julgar. Não cabe a nós e realmente ninguém sabe por qual situação cada pessoa está passando, quais os seus problemas, enfim. Todos nós estamos sujeito a falhas, inclusive dos métodos contraceptivos! E esse foi o meu caso de gravidez indesejada.

Meu tormento começou há cerca de 1 mês, em meados de março de 2017, quando fui lançar os dados no aplicativo que faço acompanhamento do meu ciclo menstrual e percebi que estava a alguns dias atrasada. Tenho 29 anos e não tenho filhos ainda, estou numa idade boa pra ter, eu sei, se não fosse pelas condições atuais e pelo meu “parceiro”. Sempre tive o sonho de ter filhos e formar minha própria família (e ainda tenho), porém na minha atual situação está fora de cogitação. Estou desempregada, morando ainda com meu pai, tenho conflitos familiares e um “relacionamento” conturbado. Relacionamento entre aspas né?! Na época, eu achava que tinha porque quando eu contei ele se mostrou parceiro, mas no final sumiu. Tive que me virar e arcar literalmente sozinha com tudo. Nem dinheiro, nem apoio no dia do procedimento, nem remédios, nem exame, nada.

Com as suspeitas do atraso, comprei o teste de farmácia mesmo, e bomba, deu positivo! A essa altura, devia estar da terceira pra semana. Na hora, fiquei em choque. Um misto de sentimentos… medo, tristeza, emoção, dúvidas. E, em função de tudo, decidi por na balança e cheguei à conclusão de que não era o melhor momento. Eu quero, mas não agora, não nessas condições. Mas essa não foi uma escolha fácil, na verdade foi a coisa mais difícil que eu tive que decidir até hoje na vida. Fui criada numa cultura que abomina essa atitude, em que abortar é tirar uma vida. Em contrapartida, sempre fiquei dividida. Achava que deveríamos ter autonomia do nosso corpo, afinal é meu. Meu corpo, minhas escolhas… Mas é um conflito interno quando é contigo. E nós achamos que nunca vai acontecer com a gente. Ter determinadas opiniões é fácil enquanto são palavras, difícil é quando você esta passando na pele. Então não julgue, você nunca sabe o dia de amanhã!

Conversei com o meu “parceiro”, enquanto ele estava se fazendo presente, analisamos e chegamos à conclusão de que não era a hora. E aí veio o desespero: O que fazer? Como? Onde? O que tomar? Com que dinheiro? Meu primeiro impulso foi ir pra internet, pesquisar e procurar ajuda. Caí em blogues sobre aborto, pesquisei chás, fiz vários. Nada resolveu, pelo menos pra mim foi perda de tempo, fiz por 1 semana, senti cólicas leves e só. O desespero foi aumentando e, como já tinha ouvido falar sobre o aborto médico, joguei na internet, e descobri a safe2choose. Fiz a avaliação e descobri que não conseguiria realizar a compra, pois está proibida entrega no Brasil.

Ainda sim, pesquisei outras páginas semelhantes sobre o tal Cytotec. Consegui alguns contatos, peguei valores e forma de pagamento, mas o medo de cair em golpe e arriscar tanto dinheiro, que foi difícil juntar sozinha, falou mais alto. Um dia chorando em casa com a cabeça a mil, tive a brilhante ideia de jogar o nome e o email do contato que estava negociando e descobri ser golpe. Até que vi recomendarem outra moça e mandei um email. Ela respondeu no mesmo dia, foi educada e profissional nesse primeiro contato. Nos falamos pelos dias seguintes, tirando dúvidas, resolvi fazer outro teste pra confirmar e novamente deu positivo. Sem mais alternativa e sozinha, decidi fechar negócio ainda com o pé atrás e aguardei… A ansiedade tomando conta, atraso de entrega no correio, mas chegou! Já estava na minha sexta semana. Abri e lá estava certinho o combinado. Agradeci o comprometimento dela, o caráter.

Ela esteve em contato comigo durante todo o processo e nos dias seguintes também, auxiliando, paciente e esclarecendo as dúvidas, que não foram poucas. Senti praticamente todos os sintomas que ela já havia me adiantado… Começou pelo frio, eu tremia de bater o queixo e nem estava num dia de temperatura baixa, senti calafrios, depois vieram as cólicas. Senti fortes dores, mas suportável! Depois do tempo estipulado, tomei remédio pra dor e febre, até que depois de um tempinho comecei a ter tontura, quase apaguei, não vomitei, suava e tive diarreia. Logo depois, começaram a vir os coágulos de sangue. Começou leve, depois aumentou e por sorte não cheguei a ter hemorragia! Ainda em contato com a moça, que me tranquilizou, que tudo estava ocorrendo dentro do esperado. Decidi tomar banho, e foi quando uma bola de sangue saiu, um coágulo maior que o anterior, envolto de sangue, me assustei mas tirei uma foto e enviei pra ela, que confirmou ser o saco gestacional.

Agora que o tormento passou, e a angústia e a ansiedade também, voltei até a dormir a noite inteira. As coisas estão assentando na minha cabeça, mas ainda é um misto de sentimento. Se foi errado ou não, não sei… Mas estou tranquila, sei que não sou um monstro, nem uma pessoa ruim por ter feito essa escolha. Eu sei que fiz o melhor pra esse momento!